Jaime Carvalho e Silva em Tondela para desvendar a importância da matemática no quotidiano

DSCF1473 - Ori (Copy)Foi com o misterioso Osso de Ishango (20.000 a. C.) que o Professor Doutor Jaime Carvalho e Silva abriu, no auditório 1 da ACERT, na tarde desta terça-feira, a sua aula destinada aos alunos do 9º ano.

Teve como título e tema «O papel da matemática no desenvolvimento da sociedade contemporânea» e o osso de Ishango permitiu demonstrar que a utilização desta ciência, para ordenar o quotidiano e facilitar as nossas tarefas, remontará à Pré-História. De facto, pensa-se que este artefacto – um pedaço de osso marcado com vários riscos agrupados – tenha servido como calendário.

A partir daqui a demonstração do poder da matemática não teve limites. Falou, apoiando-se em vídeos e em imagens, de engenharia civil, de estatística, de criptografia, de arquitetura, de supercomputadores, da exploração do espaço, de filmes de animação, de inteligência artificial, de dinheiro, de medicina, de viagens, de segurança, de crimes, entre muito mais.

Jaime Carvalho e Silva é professor na Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra e integrou diversos grupos de trabalho criados pelo Governo Português para analisar e trabalhar a questão do ensino da matemática no país. É também um grande entusiasta do basquetebol, tendo vindo diversas vezes a Tondela para os jogos que decorrem no Pavilhão Municipal.

Esta palestra foi realizada ao abrigo do projeto «Tardes de Matemática», desenvolvido pela Delegação Centro da Sociedade Portuguesa de Matemática.

A apresentação do palestrante esteve a cargo do Professor Luís Carmelo, Coordenador do Departamento de Matemática do Agrupamento de Escolas de Tondela Tomaz Ribeiro.

Participaram na atividade cerca de 180 alunos, vindos da Escola Secundária de Tondela, da Escola Básica do Campo de Besteiros e da Escola Básica do Caramulo.

A palestra integra o calendário de atividades preparado para os alunos do 9º ao 12º ano e do ensino profissional pela Biblioteca Municipal Tomaz Ribeiro, com o apoio da Rede de Bibliotecas de Tondela, sob o mote «Janeiro Cultural – Ler é uma Festa». A mesma contou ainda com o apoio adicional da Sociedade Portuguesa de Matemática e da ACERT.

DSCF1477 (Copy)DSCF1476 - Ori (Copy)